16 Dezembro
Por
Assessoria de Imprensa

ANS promove campanha em prol da qualidade de vida

Unimed Federação RN apóia ação com o intuito de conscientizar beneficiários sobre importância de adotar hábitos saudáveis

Com o objetivo de conscientizar seus beneficiários sobre a importância da adoção de hábitos saudáveis para a conquista de uma melhor qualidade de vida a Agência Nacional de Saúde (ANS) está convocando todas as operadoras de planos de saúde a participarem de uma mobilização digital. A Unimed Federação no Rio Grande do Norte para estimular uma mudança de comportamento do seu público.

“Por entender que a adoção de atitudes saudáveis são essenciais para uma melhor qualidade de vida, a Unimed Federação RN, que já faz um trabalho de conscientização de seu público por meio de suas redes sociais, trazendo sempre dicas de saúde,  também aderiu a mobilização proposta pela ANS para estimular a mudança de hábitos e ajudar a população na prevenção de doenças”, ressalta o coordenador de negócios da Unimed Federação RN, Pablo Damião.

A necessidade de uma mobilização nesse sentido surgiu a partir dos dados levantados pela pesquisa Vigitel Saúde Suplementar 2014, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com a ANS. O estudo traz informações específicas sobre a prevalência dos fatores de risco e proteção para doenças não transmissíveis entre os beneficiários de planos de saúde, como o crescimento do número pessoas com excesso de peso, o sedentarismo ou o consumo exagerado de sal.

De acordo com a pesquisa, é crescente o número de beneficiários que relataram excesso de peso (entre 2008 e 2014, o número de entrevistados que relataram excesso de peso subiu de 47% para 52%). Entre os homens, o número passou de 57% (2008) para 61% (2014). Já entre as mulheres, era de 39% (2008) e alcançou 45% (2014).

Com relação à recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 150 minutos semanais para a atividade física no tempo livre, a pesquisa mostrou que 39,9% dos beneficiários disseram praticar atividades físicas que totalizam 150 minutos semanais. Entre os homens, esse percentual é de 45,2%, enquanto entre as mulheres ficou em 35,7%.

Já no que diz respeito ao consumo de sal no Brasil, o estudo mostra que o brasileiro consome em média (12g/dia), quantidade duas vezes maior que o recomendado pela OMS. Ao solicitar que os entrevistados fizessem uma autoavaliação acerca do consumo de sal, apenas 16,7% dos beneficiários de planos de saúde pesquisados avaliaram como muito alto o consumo de sal. Entre os homens esse percentual ficou em 18,9% e entre as mulheres, 15,0%.

Em relação ao consumo de carnes com gorduras, 26,5% dos beneficiários relataram fazê-lo. Entre os homens, esse percentual chegou a 35,2%. Já entre as mulheres ficou em 19,5%.

Esses dados demonstram a importância que uma mudança de comportamento tem para uma vida mais saudável, já que excesso de peso, inatividade física e hábitos alimentares pouco saudáveis são fatores de risco para doenças crônicas como doenças cardiovasculares, câncer e diabetes. Tais doenças respondem por 72% das mortes no país. E segundo a OMS, 3,2 milhões de mortes por ano no mundo são atribuídas à atividade física insuficiente. Mas todos sabem o quanto pode ser difícil mudar hábitos. Para isso, é fundamental o incentivo constante.

 

Serviço:

Assessoria de Imprensa – Unimed Federação RN

Zumba Comunicação

Jornalista Responsável: Nara Andrade

Contatos: 84 3314-8886/ 99160-0921

nara@zumbacomunicacao.com.br

 

Voltar

Outras Notícias

11 de Março de 2016

Estudo confirma risco alto de trombose em mulheres que tomam pílula

13 de Maio de 2016

Unimed Federação do RN amplia rede de canais de atendimento aos clientes

22 de Outubro de 2015

Doenças infecciosas: conheça quais os tipos mais comuns